HomeNotíciasEconomiaItapevaNotíciasInvestimentos no agronegócio de Itapeva pode gerar empregos

Investimentos no agronegócio de Itapeva pode gerar empregos

Economia, Itapeva, Notícias
Investimentos no agronegócio de Itapeva pode gerar empregos

Itapeva é uma região com vocação comprovada no agronegócio, com potencial para atrair investimentos mais diversificados no setor. O município goza de extensão territorial rural privilegiada e clima propício para o plantio diversificado de vários tipos de produtos agrícolas.

O PIB agropecuário de Itapeva saltou de R$ 185 milhões em 2010 para R$ 352 milhões em 2013 alavancado por iniciativas do governo federal. O “Programa Aquisição de Alimentos” (PAA) que adquire alimentos de pequenos produtores rurais associados foi um dos fatores para esse avanço no aumento do PIB agropecuário em Itapeva.

A ampliação das áreas com plantio de soja tiveram aumento exponencial de 40%, integrando também terras de agricultores familiares em pequenas propriedades.

Neste ano de 2019, a Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competividade (Invest SP) passou a gerenciar projetos com foco na cadeia produtiva do agronegócio estadual. A expectativa é que os projetos operem investimentos de R$ 3.4 bilhões no estado, gerando cerca de 5.000 a 6.000 empregos diretos no setor com mão de obra especializada.

Os investimentos segundo a agência dependem de mão de obra qualificada, infraestrutura logística e políticas públicas locais que atraiam a demanda para esses investimentos. É justamente nesse ponto que Itapeva (apesar das conquistas recentes no setor) perde em competitividade para outras regiões do estado.

A não duplicação da SP 258 está há anos minando a atração de investimentos econômicos não apenas para Itapeva, mas também para Itararé, Itaberá, Taquarivaí e Buri.

Ao contrário do Paraná, que em 2018 recebeu mais de R$ 650 milhões em investimentos do governo estadual para duplicação de 100 km de rodovias estaduais, o governo paulista alegando uma série de entraves contratuais não sinaliza com obras de duplicação da SP 258. Anteriormente, antes do final do seu mandato, o ex-deputado estadual Doutor Ulysses (PV) liderava a Frente Parlamentar da Duplicação da SP 258. Neste ano prefeitos da região se reuniram para tratar do assunto mais uma vez, porém sem sinalizar nenhum avanço concreto na pauta referente à duplicação. Até o momento, o deputado Frederico D’Ávilla (PSL), que pertence a bancada ruralista estadual, não sinalizou nenhuma retomada do diálogo com a ARTESP atendendo reivindicações dos municípios do sudoeste paulista nesse setor.

Outra característica dos municípios que atraem investimentos no setor agropecuário é a qualificação de mão de obra. Em Itapeva apesar do sucesso do mercado agropecuário não conta com mais instituições de ensino técnico e superior ligadas ao setor. A instalação de uma FATEC voltada para cursos de agronegócio com foco em ciências agrárias e meio ambiente, tornaria Itapeva em um grande pólo estadual de geração de mão obra qualificada para o setor.

A área de biotecnologia cuja demanda é aplicação de conhecimentos químicos e biológicos e de novas tecnologias nas áreas da saúde, de alimentos, química e ambiental carece de mão de obra profissional na região e estado. Outros ramos das ciências agrícolas como engenharia agrícola, zootecnia, ciência dos alimentos, tecnologia dos lacticínios, meteorologia, gestão ambiental e engenharia hídrica também demandam profissionais quando o assunto é investimento em negócios agrícolas e pecuários.

O governo municipal, através da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, não fez nenhum anúncio se firmará parcerias com o Invest SP para angariar investimentos no setor do agronegócio em Itapeva. As principais iniciativas quanto a isso estão sendo tomadas por produtores rurais interessados em ampliar a produção para se posicionarem em novos mercados de exportação e geração de valor agregado na produção agrícola.